Notícias

Postado em 04/01/2017 2:05

30 mortos no presídio de Manaus estavam degolados

.

Share Button
Share Button

30 mortos da rebelião em Manaus estavam degolados, segundo a Polícia Civil de Amazonas. 36 corpos de detentos já foram identificados após a rebelião que começou no último domingo (1º) e deixou 56 mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim em Manaus.

Dez corpos já foram liberados para a família e outros quatro aguardam na sede do Instituto Médico Legal de Manaus. A rebelião foi causada por causa de um conflito entre as facções Família do Norte e PCC.

O governo estadual de Amazonas informou que vai indenizar e prestar assistência aos familiares das vítimas. O diretor do Departamento de Polícia Técnica falou da dificuldade no reconhecimento dos corpos.

 “É “atípico” ter que identificar tantos corpos em pouco tempo. “Classificamos isso como um evento onde é preciso fazer a identificação de vítimas de um determinado desastre em massa. Adotamos um padrão utilizado internacionalmente: primeiro identificar os corpos através da impressão digital. Não conseguindo, tentamos através da arcada dentária, com ajuda do odontograma concedido pela Seap. A partir daí, se não conseguirmos recorremos ao DNA, que é um exame mais demorado e que demanda uma técnica mais apurada”, afirmou Jefferson Mercedes.

BUSCAR NO SITE: