Bahia

Postado em 16/09/2018 8:18

Após acusação contra diretor, Guarda Municipal rebate Sindseps: informações improcedentes

.

Share Button
Share Button

Após publicação que a Polícia Militar da Bahia determinou que não atuará mais em parceria com a Guarda Municipal de Salvador, o Sindicato dos Servidores Municipais de Salvador (Sindseps) se manifestou, neste sábado (15), sobre uma suposta relação conturbada com o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência Maurício Rosa Lima que está à frente da Guarda Municipal de Salvador (GCMS).

O Sindseps ressalta que isso contraria a Lei 13022/14 (Estatuto Geral das Guardas Municipais), na qual exige que todos os funcionários da GCMS sejam servidores públicos. “Envolvido em recente episódio onde comandou uma desastrosa ação que feriu servidores municipais, na frente da Secretaria Municipal de Educação, o diretor Maurício Lima continua usurpando a função que é de competência de um servidor estatutário”, diz trecho da nota do sindicato.

Agora, também por meio de nota enviada ao site, a Guarda Civil Municipal (GCM) afirmou que as informações divulgadas pelo Sindseps são improcedentes. A GCM informou que tem como comandante o Inspetor Geral Alysson Carvalho, servidor de carreira, nomeado no Diário Oficial, conforme determina a Lei Federal 13.022, que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais.

Contudo, salienta: “O órgão, no entanto, está subordinado à Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP), cujo diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência é o senhor Maurício Rosa Lima. Vale ressaltar que essa diretoria foi criada exclusivamente para realizar o planejamento e dar as diretrizes da GCM, mas não no âmbito operacional”.

Sobre o uso de fardamento pelo diretor Maurício Lima, a GCM explicou que “a foto divulgada foi feita em uma capacitação, na qual ele foi convidado para conhecer o treinamento de um agente por um dia, ação comum a outras forças de segurança”.

Leia a íntegra da nota:
A Guarda Civil Municipal (GCM) comunica que as informações divulgadas pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Salvador (Sindseps) são improcedentes.

A GCM esclarece que tem como comandante o Inspetor Geral Alysson Carvalho, servidor de carreira, nomeado no Diário Oficial, conforme determina a Lei Federal 13.022, que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais.

O órgão, no entanto, está subordinado à Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP), cujo diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência é o senhor Maurício Rosa Lima.

Vale ressaltar que essa diretoria foi criada exclusivamente para realizar o planejamento e dar as diretrizes da GCM, a exemplo do que acontece em outras instituições que compõem o sistema de segurança pública, com setores especializados na área organizacional, mas não no âmbito operacional.

Sobre o uso de fardamento pelo diretor Maurício Lima, a GCM informa que a foto divulgada foi feita em uma capacitação, na qual ele foi convidado para conhecer o treinamento de um agente por um dia, ação comum a outras forças de segurança.

A Diretoria de Segurança Urbana e Prevenção à Violência – em parceria com a Inspetoria da Guarda Civil Municipal – trabalha para aproximar a instituição do cidadão, tendo como reflexo a alta solicitação do órgão, com mais de 10 mil atendimentos registrados somente neste ano.

BUSCAR NO SITE: