Bahia

Postado em 13/07/2018 9:41

Barbeiros de Salvador inovam nos serviços aos clientes

.

Share Button
Share Button

Conforto, música, bebida e diversão. Não, não se trata de um programa de final de semana com os amigos. As novas barbearias com conceito de Barber Shop que acompanham a tendência de cuidados com a beleza masculina são, agora, um espaço de lazer, na medida em que rompem com a ideia tradicional de barbearia.

Com preços que variam entre R$ 25 e R$ 50, o que representa cerca de 50% a mais do valor cobrado nas barbearias comuns, os barber shops adquirem novos clientes com as ofertas de serviços como: vídeo game, cervejas artesanais, jogos de memória, acesso à internet, canais esportivos e músicas da preferência do cliente.

Além do serviço de entretenimento, as novas barbearias se destacam pelos diferentes procedimentos estéticos para o público masculino. Na barbearia B1, no Imbuí, o barbeiro Alexandre Santana explica como funciona alguns desses métodos de tratamento.

“Oferecemos serviços especiais como a barba feita com espuma quente, que ajuda na abertura dos poros para ter um barbear mais suave e a barba com toalha quente, que é uma terapia para ajudar a aliviar o stress e relaxar a mente”, disse o barbeiro.

Alexandre acredita que apesar do estabelecimento estar situado num bairro de classe média alta o valor cobrado é justo pela proposta e qualidade do atendimento. Além disso, segundo ele, o preço é acessível à todas as classes sociais.

“Nosso público alvo são os clientes daqui (Imbuí), mas fazemos de tudo para atrair os clientes de outros bairros. Quando veem a qualidade das ferramentas, higienização e conforto valorizam nossa barbearia”, afirmou Alexandre.

Situada no bairro da Pituba, a barbearia La Firma conta com um vasto leque de opções para seus clientes, que vai de um simples corte de cabelo a uma hidratação e relaxamento completo. Com procedimentos e equipamentos modernos, a barbearia se destaca quando o assunto é cuidado na beleza e estética masculina.

Com cortes variando de R$ 40 a R$ 55, o barbeiro Alexandre Gonzalez, que atua na profissão há 15 anos, diz que foi preciso se adequar a modernidade do segmento e dá uma dica aos colegas de profissão.

“Acho que não existe muita diferença entre uma e outra, mas todos deveriam se atualizar sempre. Buscar a inovação nos cortes, sair da mesmice. Esse segmento veio para ficar!”, afirmou.

Tradicional

Apesar do que se possa imaginar, os barbeiros tradicionais enfrentam o momento de inovação sem resistência. Pelo menos, é isso o que acredita o cabeleireiro Paulo Dias, conhecido no bairro de Marechal Rondon como “cabeça”.

“Nós que estamos há mais tempo já temos a nossa própria clientela. Não vejo problemas nos novos atrativos proporcionados pelas novas barbearias, apesar de dificilmente mudar o meu espaço. Aqui também nos divertimos de um jeito diferente através da conversa e histórias de bairro”, destaca Paulo.

Barbeiro há dez anos, Valdson Lima, conhecido popularmente no bairro de São Caetano como “Big” ou “Big Cortes”, é apaixonado pelo que faz, tanto é que resolveu registrar na pele o amor pela profissão.

BUSCAR NO SITE: