Notícias

Postado em 12/11/2015 11:47

Comércio reabre e ônibus voltam a circular no bairro de Pero Vaz

Lojas fecharam e veículos deixaram de rodar após toque de recolher. Bairro de Santa Mônica também foi afetado por insegurança na quarta-feira..

Share Button
Share Button

O comércio do bairro de Pero Vaz, em Salvador, já começou a reabrir na manhã desta quinta-feira (12). Padarias e farmácias estão abertas desde as 6h30 e ônibus circulam pelas ruas do bairro.

Na quarta-feira (11), estabelecimentos comerciais ficaram fechados e veículos do transporte municipal deixaram de circular no bairro e na localidade de Santa Mônica por causa de um suposto toque de recolher na região.

O diretor de comunicação do Sindicato dos Rodoviários, Daniel Mota, esteve no bairro do Pero Vaz por volta das 9h e confirmou que o serviço está normalizado . “O clima está tranquilo, já estamos circulando normalmente. Agora vamos ver como está a situação em Santa Mônica”, afirmou o sindicalista.

O presidente do sindicato, Hélio Ferreira, disse que a orientação da entidade é de que a categoria ainda evite circular os veículos nos terminais de transbordo. “Os rodoviários continuam afastados dos terminais. A gente continua observando a situação do comércio. A orientação para rodoviários é que assim que o comércio for abrindo normalmente podemos voltar a circular também”, afirmou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os postos de saúde das localidades que chegaram a fechar nesta quarta também voltaram a funcionar normalmente na manhã desta quinta-feira. As 18 escolas das regiões afetadas também continuam abertas, segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semed). Na quarta-feira, apesar de as escolas estarem abertas, os pais foram pegar os filhos mais cedo nas unidades.

Em nota, a Polícia Militar comunicou, nesta quinta-feira (12), que o policiamento segue intensificado  na região de Santa Mônica, Pero Vaz, IAPI e Liberdade, com guarnições da 37ª CIPM, responsável pela segurança na região, e o apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT-C)/ Rondesp Central, da Operação Gêmeos e da Operação Apolo. Conforme a PM, guarnições permanecem nos dois principais terminais de ônibus, no IAPI e em Pero Vaz.

Insegurança
Conforme o sindicato dos Rodoviários, por volta das 15h de quarta-feira, os coletivos que passaram pela região continuavam alterando a rota e paravam apenas na entrada dos bairros. O final de linha do bairro de Pero Vaz foi transferido para o bairro do IAPI, e o final de linha de Santa Mônica mudou para o conjunto Habitacional Bahia, próximo à descida do bairro de San Martin.

De acordo com a Polícia Militar, comparsas de um traficante que foi morto em confronto com a polícia, na noite da última terça-feira (10), em Santa Mônica, tentaram disseminar o medo na região, e nos bairros de Pero Vaz, IAPI, Liberdade.

Em contato com o G1, Hélio Ferreira afirmou que os rodoviários aguardavam apoio policial para retornar às atividades nos bairros de Pero Vaz e Santa Mônica.

“O comércio local [de Pero Vaz] fechou por causa do toque de recolher que está acontecendo. Com medo de possíveis tiroteios, os motoristas decidiram deixar o local até que a situação seja normalizada”, disse. Já a PM informou por meio de nota que, como medida de segurança, o policiamento foi intensificado na manhã de quarta-feira nos bairros da Liberdade, Iapi, Santa Mônica e adjacências com guarnições da 37ª CIPM e o apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT-C)/ Rondesp Central, da Operação Gêmeos e da Operação Apolo.

O posto de saúde do bairro de Santa Mônica não foi aberto na manhã de quarta-feira. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, os funcionários foram orientados por moradores do bairro a não abrirem as portas quando chegaram para trabalhar.

Outros dois postos de saúde, um em San Martin e outro na Liberdade, chegaram a ser abertos na manhã de quarta-feira, mas fecharam às 13h do mesmo dia.

Já a Secretaria Estadual de Educação (SEC) informou que não houve determinação para que os colégios estaduais suspendessem as atividades, mas os estudantes pediram para serem liberados das aulas. Informou ainda que os professores e diretores estiveram em todas as unidades de ensino nesta quarta. Ainda segundo a secretaria, a escola que não funcionou por conta da situação de insegurança foi o Colégio Estadual Duque de Caxias, no bairro da Liberdade.

Fonte: g1.globo.com

 

BUSCAR NO SITE: