Justiça

Postado em 13/01/2018 7:00

Detentos envolvidos em abuso sexual de suspeitos de estupro são identificados

.

Share Button
Share Button

Após um vídeo circular nas redes sociais em que mostra dois suspeitos de matar um casal em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, sendo obrigados a ter relações sexuais entre si, o delegado abriu inquérito para apurar origem de celular que gravou imagens.

O delegado Leandro Acácio, titular em exercício da 18ª Delegacia Territorial (DT), de Camaçari, informou, nesta sexta-feira (12), que já identificou e autuou em flagrante quatro presos envolvidos no crime.

Segundo a Polícia Civil, os quatro vão responder pelo crime de estupro e devem ser transferidos para o sistema prisional nos próximos dias.

O delegado também já instaurou inquérito para apurar as circunstâncias em que o telefone chegou à carceragem da unidade policial e identificar os responsáveis.

Crime

Um casal identificado como Juvenal Amaral Neto, 57 anos, e Cristina Amaral, 43 anos, foi encontrado morto na tarde desta terça-feira (9), no bairro de Santo Antônio, em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. Os dois estavam desaparecidos desde o domingo (7).

Os suspeitos estavam atrás de R$ 70 mil, que o casal teria recebido de uma indenização. Pelo fato de não conseguirem pegar o dinheiro, o grupo estuprou a mulher, e assassinou o casal e enterrou os corpos nos fundos da casa.

Dois dos responsáveis pela morte do casal foram presos e tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça. Os acusados foram identificados como Daniel Neves Santos Filho, 29 anos, e Carlos Alberto Neres Blós Junior. Eles  foram indiciados por estupro, ocultação de cadáver, porte ilegal de arma e corrupção de menores. Três adolescentes que também participaram do crime serão submetidos a internamento

BUSCAR NO SITE: