Esporte Clube Bahia

Postado em 02/02/2017 10:39

Jogadores do Bahia reclamam do campo: ‘Não sei como é que liberam’

.

Share Button
Share Button

Em jogo marcado por mais de 30 minutos de atraso por falta de energia e pelas péssimas condições do gramado, cheio de buracos, Jacuipense e Bahia não saíram de um empate sem gols nesta quarta-feira (1º).

O campo foi muito criticado pelos jogadores do Bahia como o principal causador do empate sem gols no estádio Valfredão. O gramado irregular e cheio de buracos dificultou a fluidez do jogo, e o que se viu foi uma partida marcada por inúmeros chutões e cruzamentos na área.
Titular em uma equipe alternativa montada pelo técnico Guto Ferreira, o zagueiro Lucas Fonseca mostrou toda a sua indignação em entrevista concedida logo após a partida.

“Difícil analisar com um campo desse. Talvez em um gramado melhor, a gente pudesse ter desempenhado um papel melhor. Não sei como é que liberam um campo desse para uma partida, que prejudica o espetáculo, quem pagou ingresso”, disse o zagueiro em entrevista à Rádio Sociedade.

Ainda no intervalo do jogo, o goleiro Anderson, após sua estreia na noite, já tinha destacado a dificuldade em se jogar em um campo com as condições do Valfredão.

“Estava falando com meus companheiros que já peguei campo ruim, escuro e com muito vento, mas os três juntos fica difícil”, afirmou.

O meia Régis também mostrou sua chateação. “A gente tentou, procurou fazer o que treinou. Não é desculpa. Eles estão acostumados, eles treinam aqui, e a gente treina em um campo diferente. A gente tem um time que trabalha a bola, coisa que não conseguimos fazer aqui. Temos que enaltecer a luta. O empate não foi ruim”, disse o jogador tricolor.

O Tricolor volta a campo no fim de semana. No sábado, às 19h30 (horário local), a equipe de Guto Ferreira encara o Moto Club, em Pituaçu.

BUSCAR NO SITE:

O seu produto no caminho do consumidor
Outdoor, Taxidoor, Busdoor em Salvador e região Metropolitana

(Propaganda em Ônibus),