Destaque C

Postado em 11/05/2018 10:27

Operação da Polícia Federal apura corrupção no BRT

.

Share Button
Share Button

Polícia Federal realiza nesta sexta-feira (11) a segunda fase da Operação Panatenaico, que apura fraude na licitação das obras do BRT Sul no Distrito Federal. Agentes públicos e empresas estão na mira. A suspeita da PF é de que os contratos tenham sido superfaturados em R$ 208 milhões.

De acordo com o G1,  a PF cumpre 15 mandados de busca e apreensão, sendo 13 em Brasília, 1 em Ribeirão Preto (SP) e 1 na capital paulista.

Nesta fase, não há prisão. A primeira investigou desvio de dinheiro público na construção do Estádio Nacional Mané Garrincha. Os ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (PR) são réus em decorrência das apurações.

De acordo com a PF, foi constatado “direcionamento e a fraude no processo licitatório”. A corporação também citou auditorias do Tribunal de Contas do DF e da Controladoria-Geral do DF que apontaram um superfaturamento de R$ 208 milhões – 25% do custo total da obra

BUSCAR NO SITE:

O seu produto no caminho do consumidor
Outdoor, Taxidoor, Busdoor em Salvador e região Metropolitana

(Propaganda em Ônibus),