Destaque C

Postado em 14/06/2018 8:42

Palácio do Planalto nega que Temer incentivou compra de silêncio de Cunha

.

Share Button
Share Button

Após a Polícia Federal (PF) ressaltar o envolvimento do presidente Michel Temer na tentativa de compra de silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e do operador Lúcio Funaro, o palácio do Planalto enviou nota à imprensa, nesta quinta-feira (14), afirmando que a insinuação é mentirosa e que “isso jamais aconteceu”.

“A gravação do diálogo com Joesley Batista foi deturpada para alcançar objetivo político. A verdade é que, na conversa grampeada, quando o empresário diz que mantinha boa relação com o deputado, o presidente o incentiva a não alterar esse quadro”, afirma a nota.

O Palácio negou, também, que houve obstrução à Justiça. “O presidente não tinha nomes, e nem sequer sabia que o procurador Marcelo Müller estava trabalhando para a J&F da família Batista”.

Apesar da PF afirmar que foram encontrados “indícios suficientes de materialidade e autoria” atribuíveis a Temer, o Palácio alega que não existe provas e que os investigadores tiraram do contexto os diálogos para incriminar o presidente.

BUSCAR NO SITE:

O seu produto no caminho do consumidor
Outdoor, Taxidoor, Busdoor em Salvador e região Metropolitana

(Propaganda em Ônibus),