Bahia

Postado em 12/05/2018 11:58

Vacinação contra H1N1 em Salvador está abaixo da meta; dia D acontece neste sábado

.

Share Button
Share Button

Na quarta semana de vacinação contra o vírus da Influenza A H1N1, que iniciou no dia 23 de abril, cerca de 158.554 pessoas elegíveis foram alcançadas. Este número representa 29% do total e está distante da meta dos 90% do público alvo (541.451) que o município espera atingir.

Para ampliar o acesso à imunização, neste sábado (12) será realizado o Dia D da campanha de vacinação. Na ocasião serão instalados pontos extras em locais estratégicos como shoppings, supermercados, escolas, creches, associações, igrejas e estações de transbordo, além do funcionamento dos tradicionais postos de saúde. É aconselhável levar a carteira de vacinação, documento oficial com foto e cartão do SUS.

A enfermeira Galliana Moraes, que trabalha no posto de saúde de Pernambués, afirma que o público mais difícil de ser atingido são os idosos. “É sempre mais difícil por quê muitos moram sozinhos e tem dificuldades em vir”, afirma. Já as crianças ela acredita ser o público mais fácil. “Como estão sempre aqui, muitas vezes chegam com outra demanda e acabam sendo imunizadas”, diz.

Sobre o fluxo no posto em que trabalha, Galliana afirmou que está tranquilo, diferente da campanha de 2016: “Foi um ano de filas quilométricas. Este ano as salas estão contínuas, mas não está tendo nenhum momento de superlotação”, conta.

A enfermeira afirmou que o medo e os boatos ainda fazem com que muita gente deixe de ir: “O pessoal sempre relata que conhece alguém que não vem por medo. Diz que está matando, ou causa gripe. Mas é uma quantidade pequena”, explica.

O garoto Levi, de três anos, recebeu a vacina durante a segunda semana da campanha. Ele já havia tomado a vacina, mas a mãe dele, Neide Mendes, 48, aproveitou a campanha para leva-lo para receber o reforço. Neide afirmou que após receber a imunização ele apresentou sintomas de gripe, mas não acredita que tenha sido efeito da vacina em questão. “Ele se vacinou na quinta e na sexta ficou gripado. Mas não deve ter sido a vacina não, pois são 10 dias para fazer efeito”, alega.

Público alvo
Deverão procurar as unidades de saúde idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos: 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde do serviço público e privado, professores e portadores de doenças crônicas.

Mortes
O número de óbitos em Salvador por H1N1 subiu para 10 com a morte de uma criança de dois anos. Doiane Lemos, subcoordenadora de Imunização do município, afirma que as crianças são um dos públicos mais vulneráveis. “Estão entre os grupos mais vulneráveis para complicações caso contraia a doença, inclusive com risco de morte, o que infelizmente já é uma realidade no município”. Segundo Doiane, este é o público que menos buscou imunização nesta campanha. “Menos de 20% foram imunizadas”, diz.

A coordenadora lembra que a vacinação ainda é a melhor forma de prevenção, uma vez que a doença não tem classe social. “Qualquer pessoa dos grupos elegíveis pelo Ministério [da Saúde] está suscetível às complicações, independente de bairro ou classe social. A prevenção é a melhor medida para evitar os casos”, completa.

A taxa de cobertura dos demais grupos também continua baixa como gestantes (28,6%), idosos (34,6%) e trabalhadores da saúde (31,9%). As puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias) estão com a cobertura mais avançada, mas ainda distante do que é recomendado, com 50,7 %%. Dos 20.570 professores elegíveis para tomarem a vacina, apenas 20% procuraram os postos.

Confira a lista com a relação dos pontos de vacinação que funcionarão neste sábado:

Confira a lista com a relação dos pontos de vacinação que funcionarão neste sábado:

BUSCAR NO SITE: