Notícias

Postado em 19/06/2017 8:45

Permissionários de boxes queimados em Cajazeiras vão receber auxílio emergência

.

Share Button
Share Button

O prefeito ACM Neto assegurou aos permissionários do Mercado Municipal de Cajazeiras que aqueles que perderam mercadorias por causa do incêndio ocorrido no prédio na noite do último domingo (18) vão receber auxílio emergência. O anúncio foi feito após vistoria realizado no local pelo gestor na manhã desta segunda-feira (19). As primeiras suspeitas apontam que o o fogo foi decorrente de um ato criminoso.

“Vamos usar do auxílio emergência para indenizar esses produtos que foram perdidos. Nossa ideia é que nenhum permissionário que aja de boa fé tenha prejuízo em relação ao incêndio”, assegurou Neto. O auxílio emergência é uma ajuda financeira de até três salários mínimos que é paga a vítimas de desastres, garantida pela Lei de Benefícios Eventuais.

Segundo o diretor de Serviços Públicos da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), Adriano Silveira, os permissionários serão chamados um a um para que seja feito junto com funcionários da prefeitura o levantamento das perdas. Ainda está sendo discutida a maneira que os permissionários serão ressarcidos caso o valor de seus prejuízos ultrapassem o teto do auxílio emergência.

Fechado
O mercado vai ficar fechado até que o Departamento de Polícia Técnica (DPT) libere o prédio para a entrada de equipes da Prefeitura. Engenheiros da Superintendência de Conservação de Obras Públicas (Sucop) devem ir até o local fazer uma avaliação dos danos estruturais.

“Vamos fazer um contrato emergencial para dar início o mais rápido possível à recuperação”, assegurou o prefeito. Segundo ele, como os técnicos da Prefeitura não conseguiram entrar para fazer uma avaliação, não é possível estimar qual o tempo necessário para conclusão dos reparos e nem qual o valor da reforma.

A expectativa que ainda na próxima terça-feira (20), ao menos o piso do inferior do mercado seja liberado para que os permissionários voltem a trabalhar. O segundo andar, onde aconteceu o incêndio, deverá permanecer interditado até o final da perícia e das obras de recuperação.

Os permissionários do segundo andar do Mercado de Cajazeiras serão relocados para outros pontos do prédio. Por enquanto, cogita-se a possibilidade de uma parte ser movida para boxes vazios no primeiro andar e outra parte ser colocada na garagem.

O prefeito enfatizou que está totalmente descartada a possibilidade de os comerciantes voltarem para a Rótula da Feirinha, em Cajazeiras X. “Eu não vou aceitar que meia dúzia de pessoas que não queriam que o mercado existisse, que preferiam estar de maneira desordenada na rua possam se aproveitar de um ato criminoso para fazer prosperar baderna. Aqui tem Prefeitura, tem autoridade, tem presença do poder público, vamos usar a autoridade para que as coisas aconteçam como tem que acontecer”, ressaltou.

Segundo ele, a Prefeitura vai continuar com a política de implantação de mercados municipais, evitando que as feiras livres aconteçam nas ruas, e os próximos a serem inaugurados serão os de São Cristóvão e o do Jardim Cruzeiro.

O Mercado de Cajazeiras foi construído para dar lugar aos comerciantes que ocupavam a Rótula da Feirinha. A ação fez parte de medidas para melhorar a mobilidade em Cajazeiras, que também contou a construção da obra de ligação entre Cajazeiras V e Cajazeiras X.

 

BUSCAR NO SITE: