Destaque C

Postado em 14/06/2018 8:32

Rastreamento de celular complica ainda mais a situação de Geddel e ele pode delatar

.

Share Button
Share Button

Polícia Federal rastreou o celular do ex-ministro Geddel Vieira Lima e descobriu que Geddel esteve, de fato, no local apontado pelo delator Lúcio Funaro, nas datas e nos horários em que Funaro disse ter entregado dinheiro ao ex-ministro.

De acordo com o blog do Camarotti, o testemunhal e as provas são muito fortes contra Geddel Vieira Lima. Neste testemunhal há também o delator Lúcio Funaro, que foi operador do PMDB e, nele também é citado os encontros de Geddel e Funaro no hangar.

Ainda segundo a complicação, a situação do ex-ministro se agrava devido à materialidade das provas, o que o pode levar ele a delatar.

Na quarta (13), a Polícia Federal apontou em seu relatório final da Operação ‘Cui Bono?’ indícios de que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) recebeu R$ 16 milhões em propina para influenciar a liberação de recursos da vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa. No mesmo documento, o delegado Marlon Cajado também cita que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ) foi o destinatário de entregas de valores que somados alcançam R$ 89 milhões.

BUSCAR NO SITE:

O seu produto no caminho do consumidor
Outdoor, Taxidoor, Busdoor em Salvador e região Metropolitana

(Propaganda em Ônibus),